O Desafio das Listas - Little 12/05

16 de maio de 2011

Dizem que sou um livro aberto.
De certa forma, é verdade.
Não tenho problemas em me expor.
O que, às vezes, gera problemas.
Mas é uma exposição superficial, suficiente para matar a curiosidade dos poucos curiosos.
Se fosse realmente comparar minha vida a um livro, diria que a maioria das pessoas lê no máximo as orelhas e a introdução. E olha lá. A maioria não passa dos agradecimentos da primeira página.
Por vários motivos.
A questão é que, mesmo que alguém queira ler tudo, vai ser difícil.
Algumas páginas eu arranco e escondo até de mim. 
Outras eu guardo pra mostrar um dia. Pra alguém.
Esse alguém pode até ser eu mesma, vai saber.
Por enquanto, falemos sobre pequenos detalhes dos quais vocês talvez não saibam.


"Coisas que eu queria que meus leitores soubessem sobre mim"


1. Sou faixa verde de caratê, ou fui, sei lá. Acho que essas coisas a gente não deixa de ser, mesmo depois que para de treinar.
Treinei por 5 anos, participei de alguns campeonatos, ganhei alguns deles. Eu era boa nisso.
Boa, não excelente.

2. Sou formada em Tradução. Sim, esse curso existe. Existe em várias universidades, na verdade, mas em poucas públicas. Estudei na UNESP de Rio Preto.
Meu objetivo, desde o segundo colegial, era ser tradutora.
A ideia era simples: fazer faculdade de letras, me especializar em tradução e depois, só depois, entrar no mercado de trabalho (pff, coitado do meu pai, já pensou? Sustentar a marmanja e mais os dois marmanjinhos até o fim da faculdade não ia ser fácil).
Descobri a existência do curso no momento da matrícula.
Um daqueles momentos que mudam o rumo da vida toda.
E trabalho desde o primeiro ano.

3. Nunca fui uma aluna nota 10, mas sempre fiquei ali entre o 6,5 e o 9.
Por vagabundagem, confesso. Principalmente depois que a matemática saiu da minha vida.
Nunca me esforcei o suficiente pra tirar 10. Estudava o que achava necessário e depois ia fazer outras coisas de que também gostava. Sair com os amigos, por exemplo. Ou dormir.

4. Namorei sério 4 vezes: Dois namoros duraram mais de 1 ano, os outros dois, menos de três meses. Esses de  meses me machucaram mais.

5. Vou fazer uma tatuagem que represente a Língua Espanhola. Não a parte do corpo que fica dentro da boca, é óbvio. Mesmo porque a língua brasileira é bem mais interessante. A ideia é tatuar as interrogações "¿?" Mas ainda não pensei num jeito de deixar isso legal pra uma tatuagem.


2 pitacos:

Marina disse...

Gostei da idéia da tatuagem. Não tenho vontade de fazer, mas, pra quem tem, acho que tem que ser uma idéia muito legal.

Caratê, nossa. Eu ia entrar no kung fu, uma época, mas desisti e voltei a fazer ballet. Tudo a ver, né?

Eu chego no Rio sábado de manhã. Não conheço nada por lá, tô perdida =S

Ariani disse...

Tenho q confessar q durante essa semana andei dando uma xeretada aqui =P
comecei lendo uns textos aleatórios e quando me dei conta tinha lido TODOS..hahahha..
passei uns dias pensando em uma palavra que descrevesse seus textos, massss não achei...
são todos ÓTIMOS mais cada um do seu jeito..cada um tem uma palavra q o descreva de alguma forma...
pra não ficar muito repetitivo resolvi comentar sobre todos no último post..hahha..
parabéns Ma..gostei muito msm..de verdade...
Beijão =*