Um punhado de ar

25 de fevereiro de 2011

Triiiiim, acorda, pulAdaCama. Vai, desperta, o dia começou. A n d a - n o - m e i o - d o - p o v o, corre, pega o metrô. Chegaatrasadaesenta.  Ufa!  Levanta, pega café, senta de volta, trabalha, trabalha,trblaha, trlabaha.
- Oi.
- Oi(trabalha,trblaha, trlabaha)
- Como você é?

- Ah... Eu?
- É.
- Que pergunta estranha... Ah...sou assim, assado. Nada demais.
- Defina "Nada demais".
- Nada interessante.
- Defina "interessante".
- Nada que chame a atenção.
- Chamou a minha.
- Por que? Eu só trabalho, você mal me conhece.
- O seu sorriso.
- É frouxo.
- Seu papo.
- É velho.
- Seus olhos.
- Tá, os olhos... Talvez dos olhos você tenha razão. Esses olhos já viram coisa demais, muitas vezes diferentes do que o cérebro podia processar. Muitas vezes coisas feias, más. Mas também coisas boas. Muitas coisas boas. Meus olhos são de uma mulher de 80 anos, não só pela miopia. Pela vivência. Mais ativos que meus olhos, só meus braços. Que tentam sempre abraçar o mundo e pouco conseguem além de um punhado de ar.
- Do que você precisa?
- De tanta coisa.
- Mas o que é imprescindível?
- Posso ser sincera?
- Claro.
- Ocupa o lugar desse punhado de ar entre os meus braços. Não preciso de mais nada.

13 pitacos:

núbia! disse...

Má, adorei o texto! Parabéns, beijos linda!

Leo disse...

Porra....demoro pra postar esse ano mas tá INCRÍVEL!Pessoalmente eu imagino tanta coisa quando leio os textos. Tá é de parabéns fofa!

Axelnoatss disse...

Que bonitinho o texto. Parabéns. ^^

Fattori disse...

Paulistânica menina, fato tão sentido nesses versos (você pegou o jeito rápido, hehe), não pare!

Anônimo disse...

Ahoooo... o que o que, hein?
Como dizem na Bahia: "matou à pau!"
Adoreeeeiii!!!
Parabéns.... Bjs!!!

Néia (irmã da Edilaine)

Glauce disse...

Ahh Esse é seu mesmo neh?!... posso colocar no meu orkut! hehe

Muito bom!! Parabéns bjss

Caio Cesar disse...

Huahauha, muito lindo o texto, Marina! Fez ótimo uso da expressividade fônico-morfológica (ahuaha, Marizefeelings/) e no final quase derreti! Abraços!

Deni disse...

Wow! "punhado entre meus braços" é a sinestesia, a metonímia e a metáfora todas juntas.

Anônimo disse...

Eu gosto do que vc escreve, acho sincero. E é tão sincero que, sem muito esforço, fica poético. Exatamente como no final do texto. Amei esse, parabéns! E queria muito ocupar esse lugar entre seus braços mais vezes! Saudade, Ma!

Bruno disse...

E como nao pensar assim numa selva de pedras não? Adorei o texto Ma, assim como todos os outros que li nos ultimos 5 anos ou mais XD.Relamente há coisas imprecindíveis em nosssas vidas, mas isso ainda sim, é relativo, são fases da vida...
Beijao

Mário disse...

Hahahahaha, gostei!!!

Saudade, Fansha!!

Bejão!

Milena disse...

Uauuuuu.....fantástico!

Andreive disse...

Nossa, muito bom! Ai, ma, queria tanto q quem ocupava o lugar do punhado de ar estivesse comigo...