El echar de menos

15 de março de 2010

Começou como brincadeira.
Ele com o jeito engraçado e descontraído de sempre jogou cantadas pra ela, como jogava para todas, e ela, ao contrário do que ele esperava, gostou.
Na primeira vez que saíram juntos foram a um sex shop, "só pra dar risada mesmo", como sempre se diz.
Saíram algumas noites pra beber com todo mundo. Três ou quatro vezes.
A partir da segunda vez o "sair com todo mundo" era só uma desculpa, os dois só trocavam olhares entre si e o fato de outras pessoas estarem presentes era mera formalidade.
Sentindo uma atração incontrolável ele tentou ficar com ela.
Não conseguiu...não totalmente.
Algo nela, talvez a vontade estampada nos olhos indo de encontro à boca que dizia que não queria nada, tornava tudo ainda mais incontrolável pra ele.
Depois de muito insistir, muito investir, muito implorar, muito querer, ele conseguiu roubar um beijo que foi retribuído, mesmo que por poucos segundos.
O beijo fez o pescoço dele arrepiar, o coração bater mais forte, o tempo parar e todas essas coisas bonitinhas que dizem que acontece quando se está apaixonado. Se bobear, até sininhos ele ouviu.
Não foram muito além desse beijo, mas o vazio que ele sentiu no dia que foi embora mostrou que nem era necessário muito mais do que isso.
Os dois não estão juntos por mil motivos que não vêm ao caso, mas ele, ao sentir-se vazio com a ausência dela sentiu-se também completo. Tinha outra vez um motivo pra acreditar que podia ser realmente feliz com alguém:
A felicidade extrema que experimentou quando menos esperava, por menos tempo do que queria, com uma intensidade maior do que a permitida.

7 pitacos:

Tyler Bazz disse...

Eu queria uma palavra pra esse texto, e a que mais me vem à cabeça é "precioso"... em espanhol.

Marina disse...

Pequenos sorrisos, olhares, arrepios, sensações, impressões. Quando se está apaixonado cada detalhe é uma grande coisa.

Cheguei aqui por uma indicação do Tyler. Excelente indicação, precisava dizer.

disse...

Ah, brigada! Não sei o que me deixa mais feliz, se o elogio ao blog ou a indicação do Tyler! =)
Bem vinda Marina! Lindo nome!

Henrique disse...

Máá, lindo texto (mesmo!). Seria estranho dizer que me identifiquei? Segui seu conselho e criei um blog! heheh, beijo linda!

Rob Gordon disse...

Engraçado, né?

Quando se está apaixonado, qualquer detalhe é uma grande coisa. E qualquer problema, por maior que seja, é um detakhe.

E, sim, percebi isso lendo seu texto. Excelente!

Ayrton disse...

Mas de onde veio todo esse talento romantico?
Vim ler por indicaçao do seu twitter mesmo, e nao podia ter surpresa melhor, a paixao descrita com um detalhismo lispectoriano, adorei!
bjaao ma, y vente a la tierra de las galletas!

Tyler Bazz disse...

eu acho que quando o sentimento é bom assim qualquer tempo é curto demais.